internet-3572404_1280.jpg

Cenário de seguro cibernético só melhorou ao final de 2021

Da Redação
14/04/2022

O cenário geral do seguro cibernético mostrou uma melhora, especialmente no volume de indenizações pagas por causa de ransomware, mas isso só ocorreu no final de 2021. A informação faz parte do relatório de 2021 da seguradora americana Corvus Insurance. Um dos melhores indicadores da queda na atividade geral de crimes cibernéticos, diz o relatório, é a taxa de sinistros de ransomware no quarto trimestre: apenas 0,3%, o que representa metade do pico observado no primeiro trimestre de 2021 ou 0,6%. Embora o resgate médio pago no terceiro trimestre de 2021 tenha sido atipicamente alto, a média trimestral de todos os resgates pagos em 2021 foi de US$ 167 mil, ou 44,2% menos do que o valor do terceiro trimestre de 2021, diz o documento.

Veja isso
Números destacam elevado risco cibernético do Brasil
Ciberataques levam empresas a buscar seguros

No geral, menos resgates estão sendo pagos em comparação com os totais exigidos. A porcentagem de casos de pagamento para o último trimestre de 2021 manteve-se estável no patamar da ordem de 20% do total, significativamente abaixo dos números que antes eram superiores a 50%. No terceiro trimestre de 2020, a proporção era de 44% de pagamento no total de casos de ransomware.

A percepção de que a queda no risco seja uma ‘tendência’ ganha mais peso com a análise dos resultados do primeiro trimestre de 2022: a Corvus observou uma redução de 30% na frequência de sinistros de ransomware na comparação do primeiro trimestre de 2022 (até 15 de março) com o quarto trimestre de 2021, indicando uma quebra no ecossistema de ameaças de ransomware durante o período de guerra.

O relatório pode ser baixado no endereço
“hxxps://insights.corvusinsurance.com/cyber-risk-insight-index-q1-2022/”

Compartilhar: