Brasil teve alta só de 1% nos ataques no 1º tri, mas risco subiu

Embora o volume de ataques tenha aumentado apenas marginalmente, estudo aponta várias campanhas sofisticadas de criminosos cibernéticos que estão encontrando maneiras de transformar ferramentas legítimas em armas para ganhos financeiros
Da Redação
01/05/2023

O Brasil teve aumento de ataques cibernéticos de apenas 1% no primeiro trimestre, bem abaixo do restante do mundo, que registrou alta 7% na comparação com o mesmo período do ano passado, com cada empresa enfrentando uma média de 1.248 ataques por semana. Os números são do último relatório da Check Point Software, que também aponta que o setor de educação e pesquisa sofreu o maior número de ataques, subindo para uma média de 2.507 por organização por semana — um aumento de 15% em relação ao primeiro trimestre de 2022).

Logo em seguida ao setor de educação e pesquisa, aparece o setor governo/militar como o segundo mais visado, com uma média de 1.725 ataques por semana, indicando um aumento de 3% em relação ao ano anterior. O setor de saúde também experimentou um aumento significativo de ataques com uma média de 1.684 ataques por semana, marcando um aumento substancial ano a ano de 22%. No entanto, a mudança mais significativa ocorreu no setor de varejo/atacado, que registrou o maior aumento ano a ano de 49%, com uma média de 1.079 ataques por semana (veja gráfico abaixo).

Fonte: Check Point Software

Embora o volume de ataques tenha aumentado apenas marginalmente, a Check Point diz ter testemunhado várias campanhas sofisticadas de criminosos cibernéticos que estão encontrando maneiras de transformar ferramentas legítimas em armas para ganhos financeiros.

“Exemplos recentes incluem o uso do ChatGPT para geração de código que pode ajudar operadores de ameaças menos qualificados a lançar ataques cibernéticos sem esforço, trojanizar o aplicativo 3CX Desktop para um ataque à cadeia de suprimentos e aproveitar a vulnerabilidade RCE crítica no serviço Microsoft Message Queuing”, diz o relatório.

Veja isso
34% dos CEOs no Brasil pagariam resgate para recuperar os dados
Só 26% das empresas no Brasil estão preparadas contra ameaças

Geograficamente, a região da Ásia-Pacífico experimentou o maior aumento ano sobre ano em ataques semanais, com uma média de 1.835 por empresa — 16% a mais que no ano passado. A América do Norte seguiu com um aumento de 9% em relação ao ano anterior, resultando em uma média de 950 ataques semanais por organização.

“Nos Estados Unidos, os regulamentos de segurança cibernética foram revisados recentemente e os órgãos reguladores estão atualmente considerando propostas destinadas a melhorar os relatórios de incidentes, a divulgação de informações, a supervisão e a modernização da legislação desatualizada”, diz o relatório.

O estudo também mostra que uma em cada 31 organizações em todo o mundo experimentou um ataque de ransomware semanalmente no primeiro trimestre de 2023. “Isso representa um aumento de 1% em relação ao mesmo período de 2022, quando um número semelhante de organizações foi vítima de tais ataques. A América Latina teve o maior aumento ano a ano de 28%, quando uma em cada 17 organizações sofreu um ataque de ransomware.”

Compartilhar:

Últimas Notícias