Brasil mal na fita em fraudes

Paulo Brito
31/01/2015
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Brasil mal na fita em fraudes
Ori Bach, da Trusteer

O Brasil infelizmente será um dos destaques no próximo Fraud Summit, que acontece dia 24 de fevereiro na Califórnia. Isso porque um dos keynote speakers é Ori Bach, gerente de produto da Trusteer (empresa do grupo IBM), cujo foco de trabalho recente é o KL-Remote, um kit de ferramentas vendido livremente entre cibercriminosos brasileiros. Embora os ataques de cibercriminosos brasileiros tenham sido historicamente locais, Bach diz que as refinadas técnicas de cibercrime daqui estão se espalhando rapidamente pelo mundo, já que os cibercriminosos comercializam seu conehcimento.

O KL-Remote começou a ser estudado pela Trusteer em dezembro passado. Esse conjunto de ferramentas executa um “assalto virtual”, com o criminoso utilizando remotamente computadores infectados e executando transações bancárias fraudulentas sem o conhecimento do usuário final. “O Brasil detém o lamentável recorde de ter o maior número de usuários atacados no mundo por malware”, disse Bach durante uma entrevista na qual ele descreveu alguns pontos que irá abordar durante sua apresentação sobre cibercrime em Los Angeles.

O texto de Bach sobre o assunto está neste link

http://securityintelligence.com/remote-overlay-virtual-mugging-toolkit-targeting-brazilian-online-banking-discovered-by-ibm-trusteer/#.VMxG3iiYqRs

Compartilhar:

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest