Brasil está entre os países com mais ameaças cibernéticas em 2020

Relatório aponta país como um dos principais alvos de ataques em mensagens por e-mail e malware até maio
Da Redação
17/08/2020

O Brasil foi um dos dez países com mais ameaças cibernéticas detectadas até o fim de maio deste ano. É o que mostra relatório publicado pela Trend Micro, empresa de cibersegurança e segurança em nuvem. A última edição do estudo, intitulado “Fast Facts”, que analisa o panorama mundial das ameaças cibernéticas, aponta o país como um dos principais alvos de ataques em mensagens disseminadas por e-mail e arquivos maliciosos de computador (malware). 

De acordo com o relatório, em maio o Brasil figurou na oitava posição entre os países que mais tiveram ameaças por e-mail detectadas. Foram um total de 72,2 milhões de detecções. Isso representa um volume 24,7% maior do que o verificado no mês de abril. Já em relação ao mesmo mês de 2019, o Brasil viu as ameaças cibernéticas por e-mail cair 97%. Ainda assim, no acumulado do primeiro trimestre de 2020, o país ficou na quarta posição com o maior número de ameaças detectadas por correio eletrônico (257,6 milhões), atrás apenas de Estados Unidos, Rússia e Japão.

Veja isso
Ataque de ransomware cresce 20% no Brasil; país já é o 6º no ranking
Cibercrime internacional já opera com trojans feitos no Brasil

Quando avaliados as ameaças por softwares e malware, o Brasil também teve grande número de ameaças detectadas no mês de maio. De acordo com o estudo, o país registrou no período 1,4 milhão de arquivos maliciosos detectados, sendo o nono principal alvo de ataques no mundo. Isso representa mais que o triplo do identificado no mês de abril (406 mil), e cerca de 17% a mais do número detectado no mesmo mês de 2019.

No acumulado do primeiro trimestre do ano, o Brasil ficou na 10ª posição entre os países com mais ameaças de malware detectadas. Japão, Estados Unidos, Taiwan e Austrália lideraram a lista.

A Trend Micro destaca no estudo que a despeito da pandemia do novo coronavírus, as detecções às ameaças cibernéticas continuam em alta neste ano. A companhia ressalta ainda que os atacantes estão tirando vantagem do surto causado pela covid-19 em suas tentativas de comprometer a integridade das informações de usuários e empresas em todo o mundo.

Globalmente, foram bloqueadas em maio um total de 5,6 bilhões de ameaças cibernéticas, alta de 8,4% em comparação ao mês de abril. Dentre as principais ameaças estão mensagens de spam, ransomware e malware, entre outras.

Compartilhar:

Últimas Notícias