banner senha segura
senhasegura
TI-Safe.jpg

Entenda os desafios para adequação ao ARCiber do ONS

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest

Por entender seu papel central na operação do Sistema Interligado Nacional (SIN), o Operador Nacional do Sistema (ONS) assumiu o desafio de conduzir uma iniciativa que tem como objetivo implementar critérios e requisitos mínimos de segurança cibernética para as instalações que compõem o Ambiente Regulado Cibernético (ARCiber), incluindo os seus centros de operações. 

Inicialmente, o ONS submeteu à Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) uma proposta de Procedimento de Rede, elaborada de forma colaborativa com os agentes, para tratar do tema. O texto contemplava itens como a arquitetura tecnológica, governança de segurança da informação, inventários de ativos, gestão de vulnerabilidades, gestão de acessos, monitoramento e respostas a incidentes para todas as empresas da cadeia de geração, transmissão e distribuição.

Após a Aneel realizar uma consulta pública com a participação de todos os atores do setor para viabilizar a regulamentação dos requisitos de segurança cibernética para as instalações conectadas ao SIN, o ONS alterou a forma de implementar os critérios e requisitos mínimos de segurança cibernética para as instalações que compõem o ARCiber e apresentou a nova rotina operacional, intitulada RO-CB.BR.01, que deverá entrar em vigor a partir de 26 de junho.

Segundo o texto da RO, em revisão final, será mandatória a aplicação nas instalações que compõem o ARCiber, incluindo os centros de operação dos agentes, equipamentos que participem da infraestrutura de envio ou recebimento de dados e voz para ambientes operativos do ONS ou para centros de operação de outros agentes e os ambientes operativos do ONS.

A RO, e seu conjunto de requisitos e critérios, deverá ser implementada em duas ondas: 18 e 27 meses após o início de vigência do documento. A primeira onda começa agora com a publicação da RO. Por isso, a TI Safeem parceria com CISO Advisor, promove o webinar “ONS Ready”. No evento será possível entender os detalhes e fases da implantação da nova rotina e quais as soluções necessárias (pacote turn key) oferecidas com exclusividade pela empresa para adoção de contramedidas de segurança cibernética em infraestruturas de energia que garantirão a conformidade a RO-CB.BR.01.

Serviço:

Webinar “ONS Ready”

Data: 19 de julho – 10h

Apresentação: Marcelo Branquinho e Thiago Branquinho, respectivamente, CEO e CTO da TI Safe.

Moderação: Paulo Brito, editor do CISO Advisor.

Sobre a TI SafeCriada em 2007, a TI enxergou o caminho sem volta da digitalização das plantas industriais e decidiu investir no desenvolvimento de sistema de proteção e monitoramento para o setor industrial. Atualmente, entre seus mais de 100 clientes estão Itaipu, Petrobras, CSN, Usiminas, Enel, Energisa, Gerdau, Vale, Michelin, Indr, IBM, entre outras. A empresa oferece soluções de segurança cibernética para redes de automação, principalmente para o setor de energia elétrica e industrial. Com sede no Rio de Janeiro, a TI Safe possui escritórios em São Paulo e Salvador. Entre os negócios da TI Safe também está a única Academia no Brasil com treinamento e certificação específicos para a proteção de infraestruturas críticas. 

Compartilhar:
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest

Inscrição na lista CISO Advisor

* campo obrigatório