Azure atacada com DDoS recorde a 2,4 terabits/segundo

Da Redação
12/10/2021

Amir Dahan, um senior Program Manager da Microsoft que cuida da Azure Networking, contou ontem em seu blog que a nuvem registrou um ataque em agosto deste ano um ataque distribuído de negação de serviço (DDoS) cujo volume alcançou 2,4 Tbit/s – o maior já registrado até agora. Segundo Dahan, o ataque teve como alvo um cliente Microsoft Azure na Europa e foi 140% maior do que a máxima largura de banda registrada pela Microsoft num ataque em 2020.

O ataque durou mais de 10 minutos, com rajadas curtas de tráfego atingindo a potência de pico de 2,4 Tbps, 0,55 Tbps e 1,7 Tbps. A Azure conseguiu permanecer online durante todo o ataque afirmou o executivo.

Veja isso
DDoS tira do ar bancos e correio na Nova Zelândia
Crescimento de ataques DDoS alcança 31% em 2021

“O tráfego de ataque veio de cerca de 70 mil origens e de vários países da região Ásia-Pacífico, como Malásia, Vietnã, Taiwan, Japão e China, além dos Estados Unidos”, explicou o especialista.

O número de ataques DDoS no Azure aumentou em 2021, mas a taxa de transferência máxima de ataques havia caído para 625 Mbps. A Microsoft não cita o alvo do ataque ao cliente Azure na Europa, mas alerta que esses ataques também podem ser usados ​​como cobertura para ataques secundários, que espalham malware e comprometem os sistemas das empresas.

Dahan comentou que “ataques desse tamanho demonstram a capacidade dos agentes mal-intencionados de causar estragos, inundando os alvos com volumes gigantescos de tráfego tentando sufocar a capacidade da rede. No entanto, a plataforma de proteção DDoS do Azure, construída em pipelines de detecção e mitigação DDoS distribuídos, pode absorver dezenas de terabits de ataques DDoS. Essa capacidade de mitigação distribuída agregada pode ser amplamente dimensionada para absorver o maior volume de ameaças DDoS, fornecendo aos nossos clientes a proteção de que precisam”.

Com agências de notícias internacionais

Compartilhar: