AT&T revê números e diz que hack afetou 51 milhões de clientes

Revisão dos números sugere que a empresa pode ter eliminado registros duplicados ou imprecisos do banco de dados vazado
Da Redação
11/04/2024

A AT&T informou ao gabinete do procurador-geral do Maine, EUA, que a violação de dados recentemente divulgada afetou mais de 51 milhões de clientes, número ainda grande, mas inferior aos 73 milhões inicialmente informados.

Relatos sobre a violação de dados na AT&T passaram a circular na dark web em meados de março, mas a gigante das telecomunicações levou cerca de duas semanas para confirmar que as informações vazadas realmente pertenciam aos seus clientes.

Durante o fim de semana do feriado de Páscoa, a AT&T disse que os dados vazados pareciam pertencer a cerca de 7,6 milhões de clientes atuais e aproximadamente 65,4 milhões de ex-clientes, ressaltando que os dados pareciam ser de 2019 ou anterior.

Na época, a empresa apenas reconheceu os números de previdência social de clientes como comprometidos. No entanto, em notificações que agora estão sendo enviadas aos clientes afetados, a AT&T afirma que as informações comprometidas incluem nome completo, e-mail e endereço para correspondência, número de telefone, data de nascimento, número de seguro social e número de conta e senha da AT&T.

Veja isso
AT&T confirma vazamento de dados de 73 milhões de clientes
T-Mobile pagará US$ 350 milhões a vítimas de dados roubados

A revisão dos números para 51 milhões de clientes afetados sugere que a empresa pode ter eliminado registros duplicados ou imprecisos do banco de dados vazado. Acredita-se que os dados circulam online desde 2021, mas a sua origem permanece desconhecida. A AT&T negou que tenha vindo de seus próprios sistemas.

Os clientes afetados estão recebendo um ano de serviços gratuitos de monitoramento de crédito e proteção contra roubo de identidade. A notificação com a revisão do número de dados vazados durante a violação enviada ao gabinete do procurador-geral do Maine pode ser acessada clicando aqui.

Compartilhar:

Últimas Notícias