online-shopping-4516037_1280.jpg

Até 24 milhões de pessoas podem sofrer fraude no e-commerce neste Natal

Estudo revela ainda que um em cada cinco consumidores foi afetado por fraude de identidade neste ano
Da Redação
24/11/2020
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest

Uma em cada cinco pessoas foi afetada por fraude de identidade este ano, tendo sido informada de que suas informações pessoais foram expostas como resultado de uma violação de dados. Os dados são do relatório GBG State of Digital Identity: 2020, o qual concluiu que a lacuna de confiança entre empresas e consumidores pode estar aumentando devido à maior predominância de roubo de identidade desde o início da pandemia de covid-19.

As descobertas foram feitas em meio a um ano em que houve uma dependência muito maior de serviços digitais devido às medidas de distanciamento social. A GBG observa que 47% das pessoas abriram uma conta para compras online, enquanto 35% abriram uma conta em site de mídia social e 31% uma conta bancária online neste ano. Além disso, um terço dos consumidores com 75 anos ou mais havia se inscrito em um conta online.

Veja isso
Perda global com fraude em e-commerce atingirá US$ 25 bilhões até 2024
Visa alerta e-commerce para roubo de dados de cartão com JavaScript

O estudo revela ainda que um terço dos consumidores está mais preocupado com a fraude devido à covid-19 e 33% do público acredita que suas informações pessoais estão à venda na dark web. Apesar dessas preocupações, muitas empresas parecem ter uma atitude relaxada em relação ao problema, com mais de um quarto (28%) dos entrevistados afirmando que níveis “altos” ou “extremos” de fraude são aceitos em suas organizações. Isso pode ser devido a uma maior ênfase na entrega de uma experiência ao cliente sem atrito antes da prevenção de fraudes e segurança, com 54% das empresas afirmando que esse equilíbrio foi mais difícil de encontrar nos últimos três anos.

A GBG também prevê que, durante o período de compras deste fim de ano, os varejistas online enfrentarão uma média de 20 mil tentativas de fraude cada, levando potencialmente a até 24 milhões de consumidores serem vítimas de fraude de comércio eletrônico de novembro a janeiro. “O conjunto complexo de dados que moldam nossa identidade são agora vitais para manter a engrenagem do comércio girando. Eles criam confiança digital, permitindo que pessoas e provedores interajam com segurança sem abrir as comportas para fraudes”, diz Gus Tomlinson, gerente geral de fraude de identidade da GBC na Europa.

“A pesquisa mostra que não apenas a fraude de identidade já é prolífica, como a ‘lacuna de confiança’ representa um risco para as indústrias que dependerão da confiança digital se quiserem prosperar em 2021 e além. Para algumas empresas e até mesmo setores inteiros, estamos nos aproximando de um ponto de inflexão: errar nesse equilíbrio e perder a confiança [e, portanto, os clientes] para sempre”, completou ele.

Compartilhar:

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest