Até 2031, IA removerá todos os humanos da área de cibersegurança

Opinião é de 41% dos executivos entrevistados para uma pesquisa patrocinada pela Trend Micro e publicada semana passada
Da Redação
17/01/2021
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest

Dentro de dez anos, é possível que os seres humanos tenham perdido todos ou quase todos os seus papéis na administração de cibersegurança. A previsão é de 41% dos executivos que responderam a uma pesquisa publicada na semana passada pela Trend Micro, chamada “Virando a maré”. Eles acham que à medida em que os hackers usam ferramentas mais sofisticadas, a inteligência artificial (IA) se torna mais presente e substituirá os humanos até 2031 no campo da segurança cibernética.

Foi pequena a parcela dos que não acreditam nessa tendência: apenas 9% afirmaram que a IA não tomará seus empregos na próxima década. Por outro lado, 32% afirmaram que a IA acabaria por funcionar para automatizar toda a segurança cibernética. Ao avaliar os atacantes, 19% dos executivos disseram acreditar que em 2025 eles estarão usando IA para melhorar seu arsenal.

Veja isso
IA vem sendo cada vez mais usada em ciberataques, alerta ONU
Só 42% dos profissionais de segurança utilizam inteligência compartilhada

“Os eventos sísmicos de 2020 criaram mudanças duradouras nos ambientes de trabalho em todo o mundo e abriram novos caminhos que os cibercriminosos podem abusar. A cibersegurança ajudará empresas, governos e usuários comuns a se adaptarem com segurança a essas novas condições em 2021”, disse o relatório.

Quase um quarto dos líderes de TI entrevistados acha que em 2030 o acesso aos dados estará vinculado a dados biométricos ou de DNA, tornando impossível o acesso não autorizado.

No que diz respeito a este ano, os entrevistados estão certos de que o teletrabalho continuará em 2021, e que os ambientes híbridos, onde o trabalho e as tarefas pessoais se misturam em uma só máquina, serão um desafio em termos de segurança.

“Organizações – especialmente empresas globais – terão menos controle sobre seus dados. Delinear onde os dados são armazenados e processados ​​se tornará mais difícil. A diminuição da visibilidade em dispositivos corporativos fica mais problemática quando os funcionários acessam aplicativos pessoais de dispositivos de trabalho ”, disse o relatório intitulado.

Com agências internacionais

Compartilhar:

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest

Inscrição na lista CISO Advisor

* campo obrigatório