attack-3073180_1280.jpg

Ataques cibernéticos se mantêm como maior risco aos negócios no Ocidente

Embora tenha caído na hierarquia de riscos globais, os ciberataques se mantêm no topo América do Norte e na Europa, segundo o Fórum Econômico Mundial
Da Redação
08/10/2020

Os ataques cibernéticos caíram na hierarquia em termos de riscos aos negócios globais, mas permanecem no topo da lista das prioridades na América do Norte e na Europa, de acordo com os últimos dados do Fórum Econômico Mundial.

O relatório anual “Regional Risks for Doing Business” é compilado a partir de mais de 12 mil respostas de líderes empresariais em 127 países. Eles são apresentados a uma lista pré-selecionada de 30 riscos globais e solicitados a escolher os cinco que acreditam ser mais importantes para fazer negócios em seus países na próxima década.

Veja isso
Conflito EUA-Irã eleva risco cibernético no mundo inteiro
Pandemia fez explodir número de ataques na América Latina

Sem surpresa, dada a atual crise financeira e de saúde, os dois principais riscos globais foram o desemprego e a propagação de doenças infecciosas, seguidos pela crise fiscal. A disseminação de doenças infecciosas também liderou a lista de prioridades dos líderes empresariais regionais na Europa, Eurásia e Leste da Ásia e Pacífico.

No entanto, embora os ataques cibernéticos tenham caído do segundo lugar globalmente no ano passado para o quarto neste ano, eles ainda são os mais lembrados no Ocidente. Eles foram apontados como o risco número um da próxima década pelos líderes empresariais norte-americanos, com participação de 55% contra doenças infecciosas em segundo lugar, com 30%. O risco cibernético ficou em segundo lugar na Europa, mas em primeiro no Reino Unido, com 56%, contra crise fiscal em segundo lugar, com 45%.

Compartilhar:

Últimas Notícias