Ataques ao setor industrial atingem recorde no 2º trimestre

Da Redação
18/10/2023

O número de computadores com sistemas de controle industrial (ICS) que tiveram programas maliciosos detectados e bloqueados no primeiro semestre chegou a 34%, de acordo com relatório do ICS CERT da Kaspersky. O segundo trimestre foi o que registrou o maior nível trimestral de ameaças em escala global desde 2019, afetando 26,8% dos sistemas ICS. A análise mostra uma tendência de aumento das ciberameaças que países com alta renda estão experimentando.

No primeiro semestre, as soluções de segurança da Kaspersky bloquearam 11.727 famílias diferentes de malware em sistemas industriais. De todas as categorias analisadas, apenas uma mostrou crescimento no período: recursos de internet proibidos (11,3%). Isso marca o segundo semestre consecutivo de aumento na atividade de ameaças nessa categoria. Recursos de internet proibidos foram a principal categoria de ameaça até 2022, até serem superados por scripts maliciosos e páginas de phishing. Esses elementos continuam sendo as ameaças predominantes (12,7%), embora suas porcentagens estejam convergindo cada vez mais.

No primeiro semestre, regiões tradicionalmente mais seguras experimentaram mudanças inesperadas. Austrália, Nova Zelândia, Estados Unidos, Canadá, Europa Ocidental e Europa do Norte que geralmente apresentam níveis mais baixos de ameaças, testemunharam aumentos nas proporções de computadores ICS atacados durante o período. Apesar desses aumentos, essas regiões ainda mantêm porcentagens de ameaças relativamente baixas na comparação com outras.

Fonte: Kaspersky

Veja isso
Kaspersky corrige falha de gravidade 7.8 em sua VPN
Kaspersky entra em SASE adquirindo a Brain4Net

A América Latina apresentou uma estabilidade no nível de ataques contra sistemas industriais, que se manteve ao redor dos 30% a 35% dos sistemas ICS apresentando bloqueios de ciberataques. O índice do primeiro semestre foi de 33%, abaixo do valor registrado na segunda metade de 2022, mas maior que na comparação com a primeira metade do ano passado.

Revisando os dados locais, o Brasil está em uma boa posição, já que apresentou uma taxa de bloqueio de ataques (29,4%) menor que a média da região. Os países que lideram o ranking regional são a Bolívia (40,3%), México (36,6%), Nicarágua (35,6%), Equador (34,5%) e Peru (33%).

“A segurança de ambientes industriais sempre foi um grande desafio. Mas, hoje em dia, já existe um entendimento que a cibersegurança protege investimentos e garante a continuidade da operação. Apesar da boa notícia, esse tema ainda é muito complexo tanto pela complexidade do ambiente quanto pelas ameaças, que podem ser extremamente avançadas. A melhor maneira de criar uma estratégia digital de segurança para ambientes industriais é procurar por parceiros especialistas, que falem a mesma língua que os técnicos industriais e que entendam os reais desafios para este ambiente”, recomenda Grazziani Sousa, diretor de pré-vendas da Kaspersky Brasil.

Para mais detalhes sobre o relatório de ameaças contra sistemas ICS no primeiro semestre, acesse Kaspersky ICS CERT.

Compartilhar: