cell-phone-690192_640.jpg

Ataques a dispositivos móveis aumentam mais de 50% em 1 ano

Da Redação
28/02/2024

O número de ataques a dispositivos móveis atingiu quase 33,8 milhões em 2023, crescimento superior a 50% em relação ao ano anterior. A ameaça mais preponderante foi o adware, com 40,8% de todas as ameaças detectadas, de acordo com um novo relatório da Kaspersky.

O estudo destaca um crescente risco e o avanço de ferramentas e tecnologias maliciosas neste segmento. Segundo os especialistas da empresa, há uma tendência notável de ataques direcionados a dispositivos móveis. Somente no ano passado, esse número aumentou para 33.790.599, um crescimento significativo de quase 52% na comparação com os 22.255.956 ataques registrados em 2022.

A ameaça aos dispositivos móveis que mais prevaleceu foi o adware, que são programas maliciosos que exibem anúncios pop-up indesejados, e que corresponde por 40,8% de todas as ameaças detectadas pela companhia de cibersegurança. Em relação aos trojans bancários móveis, o cenário global mostra uma queda na quantidade de novos programas maliciosos criados. Em 2023 foram identificados 153.682 pacotes de instalações únicos, uma quantidade menor que os quase 200 mil pacotes identificado em 2022. Porém, os registros de ataques de trojan bancários móveis continuou praticamente no mesmo nível – sinal que sugere que os criminosos estão usando os mesmos programas maliciosos para realizar esses ataques.

Frequentemente, os ataques contra celulares são disseminados por meio de lojas oficiais de aplicativos ou lojas não oficiais. Em 2023, os especialistas da Kaspersky observaram inúmeros aplicativos maliciosos infiltrados no Google Play. Um dos disfarces mais comuns foram os apps falsos de investimentos que contavam com táticas de engenharia social para extrair dados pessoais dos usuários, principalmente nomes completos e números de telefone, que depois eram adicionados a bancos de dados utilizados em fraudes telefônicas. Um outro vetor de ataques importante são os mods (modificações) maliciosos do WhatsApp e do Telegram, criados para roubar dados de usuários.

Veja isso
Aumentam os golpes a smartphones usando QR Code
Nova brecha no Bluetooth põe em risco smartphones com Android

“A onda de atividade de malware e riskware no Android durante todo o ano de 2023 assinala uma mudança preocupante após um período de relativa tranquilidade. Alcançando no final do ano níveis que lembram o início de 2021, esse aumento destaca que a ameaça é frequente e serve de alerta para que as pessoas se protejam. Recomendamos que todos adotem medidas de segurança robustas para evitar cair em golpes pelo celular”,comenta Anton Kivva, especialista em segurança móvel da Kaspersky.

Para acessar o relatório completo das ameaças nos dispositivos móveis em 2023, acesse o Securelist da Kaspersky.

Compartilhar: