Ataque pega Marselha um dia antes das eleições municipais

Da Redação
16/03/2020
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest

Na região metropolitana Aix-Marseille-Provence, na França, várias cidades, incluindo Marselha e Martigues, foram atingidas por um ataque de ransomware na véspera da eleição. Nesta segunda-feira, a situação ainda não está resolvida

A administração da região metropolitana de Aix-Marselha-Provença, na França, anunciou sábado no Twitter que havia sido vítima de um ataque cibernético “que paralisou grande parte de seus equipamentos, inclusive nos territórios“. Algumas das comunidades dependentes da administração central da região foram impactadas, como é particularmente o caso das cidades de Marselha e Martigues.

”  Apesar das precauções extremas tomadas todos os dias para proteger equipamentos de informática e proteção contra vírus e hackers, esse ataque cibernético, sem precedentes em sua escala e força de ataque, não pôde ser evitado “, explica a nota da administração. Hoje de manhã, em um novo comunicado de imprensa, o órgão indica que seus agentes não podem acessar suas ferramentas de trabalho: computadores, telefones, servidores, impressoras …

Marselha bloqueada

De acordo com a ANSSI, agência de segurança cibernética da França, foram afetadas cerca de 300 máquinas que deveriam ser usadas para criar as listas de assinaturas de procurações, que consequentemente precisavam ser feitas à mão. O ataque, portanto, não impediu a realização da eleição. No entanto, nesta manhã, o site da administração ainda está inacessível. Os sites administrativos e os que recebem o público estão fechados, os aplicativos e sites estão fora do ar e os funcionários estão proibidos de se conectar aos seus computadores no trabalho.

No sábado, o órgão informou que as autoridades competentes haviam sido notificadas e que suas equipes estavam trabalhando em “um diagnóstico preciso” dos sistemas comprometidos, esperando que seus backups conseguissem “limitar os danos”. No entanto, hoje, a situação ainda não parece ter melhorado.

Compartilhar:

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest