Ataque a plataforma jurídica atrasa processos nos EUA

Paulo Brito
27/10/2019
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest

Atacada por ransomware, Trialworks deixou alguns clientes até oito dias sem acesso a documentos e processos

A plataforma Trialworks, um dos principais fornecedores de software de gerenciamento de processos para escritórios de advocacia e advogados nos EUA, com sede em Coral Gables, Flórida, foi atingida por um ataque de ransomware na manhã do dia 13, um domingo. Embora alguns clientes tenham mencionado acesso a seus documentos a partir do dia 17, alguns como Anthony Layzure, de Oklahoma, só conseguiram acessar a partir da última quinta-feira, dia 21.

A Trialworks não fez qualquer declaração pública, preferindo comunicar-se com seus clientes por e-Mail segundo informações do portal Bleeping Computer. A empresa tem cerca de 2.500 clientes, a maioria grandes escritórios de advocacia. Pelo Twitter, vários advogados se queixaram da falta de acesso a seus processos e documentos a partir da segunda-feira dia 14. Isso fez com que muitos pedissem mais prazo em processos na Justiça dos EUA. O advogado Jason Melton, sócio do escritório Whittel & Melton, disse que não recebeu informações claras da Trialworks: “Meu pedido de informações caiu em ouvidos surdos. Eles nos mantiveram no escuro”, disse numa entrevista ao jornal Miami Herald. A TrialWorks reconheceu ao jornal que “foi recentemente alvo de um incidente de ransomware que não afetou nosso software, mas impediu que aproximadamente 5% de nossos clientes … acessassem suas contas”.

No e-Mail aos clientes, a Trialworks pediu “paciência, pois trabalhamos incansavelmente para restaurar o acesso aos seus dados após o incidente de ransomware que a TrialWorks experimentou”. A empresa acrescentou que havia contratou várias empresas de segurança cibernética que a estavam ajudando a investigar o incidente e a restaurar as operações normais.

No dia 15 de Outubro, a TrialWorks anunciou que a ameaça havia sido completamente erradicada de seus sistemas e que sua equipe estava “descriptografando e restaurando dados ativamente”. O anúncio sugere que, de algum modo, a empresa obteve as chaves para descriptografar e restaurar os arquivos, provavelmente após pagar o resgate.

Compartilhar:

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest