Apple Inc

Apple processa NSO Group por abuso de spyware

Empresa quer proibir o grupo de usar qualquer software, serviço ou dispositivo da Apple
Da Redação
24/11/2021
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest

A Apple entrou com uma ação judicial contra o grupo israelense NSO e sua empresa controladora, para responsabilizá-lo por vigiar e atingir usuários da Apple. Para evitar mais abusos e danos aos seus usuários, a Apple também está buscando uma “injunção permanente” para proibir o Grupo NSO de usar qualquer software, serviço ou dispositivo Apple.

A queixa da Apple traz novas informações sobre o FORCEDENTRY, uma exploração do NSO Group para uma vulnerabilidade já corrigida, mas explorada para invasão do dispositivo Apple de uma vítima e instalação do spyware Pegasus. A exploração foi originalmente identificada pelo Citizen Lab, um grupo de pesquisas da Universidade de Toronto.

Veja isso
Ransomware no Instituto Nacional de Telecomunicações
Apple lança patch para brecha usada pelo spyware Pegasus

Segundo comunicado da Apple, o Grupo NSO e seus clientes “dedicam os imensos recursos e capacidades dos estados-nação para conduzir ataques cibernéticos altamente direcionados, permitindo que eles acessem o microfone, a câmera e outros dados confidenciais em dispositivos Apple e Android. Para fornecer FORCEDENTRY aos dispositivos Apple, os invasores criaram IDs da Apple para enviar dados maliciosos ao dispositivo da vítima – permitindo que o NSO Group ou seus clientes forneçam e instalem spyware Pegasus sem o conhecimento da vítima. Embora usados ​​incorretamente para fornecer FORCEDENTRY, os servidores da Apple não foram hackeados ou comprometidos nos ataques”.

Com informações da assessoria de imprensa

Compartilhar:

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest

ATENÇÃO: INCLUA [email protected] NOS CONTATOS DE EMAIL

(para a newsletter não cair no SPAM)