Anonymous derrubam sites do governo canadense

Paulo Brito
19/06/2015
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest

Hackers do grupo Anonymous provocaram  uma paralisação geral em vários sites do governo do Canadá, que ficaram horas fora do ar na quarta-feira, conforme anunciou o presidente do Conselho do Tesouro canadense, Tony Clement. Entre as páginas atacadas, estavam os portais do senado, do Ministério da Indústria, dos Trabalhos Públicos e dos Serviços aos Cidadãos.
“Eu posso confirmar que há um ciberataque contra os sites governamentais”, informou mais cedo Clement através de sua conta no Twitter, oferecendo um número de telefone para aqueles que desejassem informações presentes nas páginas bloqueadas.

Ao assumir a autoria do ataque, o Anonymous afirmou se tratar de um protesto contra a nova lei antiterrorista do Canadá, que aumenta significativamente os poderes dos serviços secretos do país e viola, segundo o grupo, os direitos e as liberdades da população, tendo como alvo principal as minorias e os dissidentes.

“Trocaremos nossa vida privada em nome da segurança?”, questionam os “anônimos” em mensagem publicada nas redes sociais.

A polêmica lei foi redigida após os ataques extremistas que chocaram o país no final do ano passado e resultaram na morte de dois militares, no Québec e em Ottawa. O texto, controverso, foi adotado pelo governo apesar da forte oposição da sociedade, que teme a vigilância sistemática de suas atividades na rede. Entre outras coisas, o documento penaliza o que for considerado promoção do terrorismo, aumenta o período das detenções preventivas de suspeitos e amplia os poderes dos serviços nacionais de inteligência, que poderão exercer um controle sem precedentes da internet e até se envolver em programas de espionagem no exterior.

Leia mais: http://br.sputniknews.com/mundo/20150617/1325255.html#ixzz3dV7v7tlQ

Compartilhar:

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest