Americanos perderam US$ 1,1 bi com falsificação de identidade

Cifra é três vezes superior a registrada em 2020 com golpes de falsificação de identidade no ano passado, de acordo com a Comissão Federal de Comércio
Da Redação
02/04/2024

Os americanos perderam US$ 1,1 bilhão em golpes de falsificação de identidade no ano passado, de acordo com estatísticas coletadas pela Comissão Federal de Comércio (FTC, na sigla em inglês). A cifra étrês vezes superior a registrada em 2020. A FTC apurou esse montante com base em 490 mil golpes relatados em 2023. Destes, 330 mil referem-se à falsificação de identidade empresarial e o restante representa incidentes de falsificação de identidade governamental.

Segundo a comissão, a maior parte dos golpes foi realizada por meio de ligações telefônicas — atualmente em declínio —, seguida por e-mail e mensagens de texto, que aumentaram pelo terceiro ano consecutivo. 

“Os levantamentos mostram uma linha cada vez mais tênue entre os golpes de identidade empresariais e governamentais”, diz o relatório da FTC. “Muitos golpistas fazem se passar por mais de uma organização em um único golpe — por exemplo, um falso funcionário da Amazon pode transferir a pessoa para um banco falso ou até mesmo um falso funcionário do FBI ou da FTC para obter ajuda falsa.”

Os cinco principais tipos de golpes destacados pela FTC são:

• Imitadores de alertas de segurança de conta: os golpistas enviam alertas falsos sobre atividades não autorizadas de contas, enganando as vítimas para que transfiram fundos para garantir a proteção;

• Renovações de assinaturas falsas: e-mails alegam que uma assinatura que a pessoa nunca teve está sendo renovada, incitando-a a entrar em um esquema de reembolso que envolve a devolução de valores cobrados em excesso por meio de cartões-presente;

• Brindes, descontos ou dinheiro falsos para reivindicar: os golpes oferecem descontos ou brindes falsos de marcas conhecidas, levando as vítimas a comprar vales-presente ou a enviar dinheiro para reivindicar ofertas inexistentes;

• Problemas falsos com a lei: Os golpistas afirmam que a pessoa está implicada em um crime, pressionando-a a movimentar dinheiro ou comprar cartões-presente sob o pretexto de resolver o problema;

• Problemas de entrega de pacotes inventados: mensagens fraudulentas de transportadoras sobre problemas de entrega, com o objetivo de roubar informações de cartão de crédito ou detalhes de contas, sob o pretexto de resolver um problema de entrega.

Veja isso
Roubo da identidade: estratégia primordial dos criminosos digitais
Brasileiros sofreram 284 mil tentativas de fraude de identidade

A FTC dá dicas para os consumidores se protegerem contra esses tipos de fraudes, que incluem evitar clicar em URLs que chegam por meio de mensagens não solicitadas, desconfiar de solicitações de transferência de dinheiro e reservar um tempo para verificar comunicações suspeitas.

Simultaneamente, a comissão anunciou que novas regras de falsificação de identidade estão entrando em vigor. Essas normas visam dar à FTC capacidades aprimoradas para perseguir golpistas em tribunais federais com penalidades civis e restituição.

Conforme observado em um comunicado de imprensa (em inglês) publicado há dois meses, a FTC terá o poder de buscar diretamente alívio monetário de golpistas que usam selos governamentais e logotipos comerciais forjados, falsificam e-mails governamentais e comerciais e endereços da web, e insinuam falsamente afiliação a eles.

Para ajudar as pessoas a se protegerem de golpes de falsificação de identidade, a FTC publicou um Data Spotlight (em inglês) que poder ser acessado clicando aqui.

Compartilhar: