Akamai compra Guardicore por US$ 600 milhões

A empresa sediada em Tel Aviv, que arrecadou US $ 110 milhões, evita ataques cibernéticos por meio da segmentação da rede
Da Redação
29/09/2021
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest

A empresa norte-americana Akamai Technologies (Nasdaq: AKAM) anunciou que adquiriu a empresa israelense de segurança cibernética Guardicore por US$ 600 milhões. Este é um retorno de quase seis vezes para os investidores da empresa, que arrecadou US$ 110 milhões desde que foi fundada há oito anos pelo CEO Pavel Gurvich e Ariel Zeitlin e Dror Sal’ee. Os investidores iniciais incluem o ex-primeiro-ministro israelense Ehud Barak (que já vendeu todas as suas ações), North83 e Battery Ventures, enquanto outros investidores incluem Qumra Capital, Greenfield, ClalTech, Deutsche Telekom, Dell, Cisco e Greylock.

Esta é a terceira e maior aquisição da Akamai em Israel. Em 2011, a Akamai adquiriu a empresa de distribuição de contewnt Cotendo por US$ 300 milhões e em 2019 a Akamai adquiriu a empresa de proteção de sites ChameleonX por US$ 20 milhões.

Veja isso
Primeiro scrubbing center Akamai na América Latina inaugurado em SP
CSO conta como a Renner voltou ao ar em 48 horas

A Akamai disse que para o ano fiscal de 2022, a aquisição da Guardicore está prevista para fornecer cerca de US$ 35 milhões em receita, e a margem operacional não-GAAP da Akamai está prevista para ficar na faixa de aproximadamente 29% a 30%. A margem operacional não-GAAP da empresa deve retornar a pelo menos 30% para o ano fiscal de 2023. Em sua próxima teleconferência trimestral, atualmente marcada para 2 de novembro de 2021, a empresa planeja fornecer resultados financeiros do terceiro trimestre de 2021 e orientação financeira para o ano inteiro de 2021 incluindo qualquer impacto esperado da Guardicore.

A Guardicore desenvolveu uma plataforma para prevenir ransomware e outros ataques cibernéticos em tempo real. A empresa sediada em Tel Aviv opera no mercado relativamente bem estabelecido de proteção de empresas, dividindo uma organização em ‘células seguras’ impenetráveis ​​(segmentação de rede).

Com agências de notícias internacionais

Compartilhar:

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest