airbus-a380-788573_640-e1573674762469.jpg

Airbus lança acelerador de cibersegurança com foco no ser humano

Da Redação
13/11/2019
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest

Programa contará com uma equipe dedicada de especialistas em fatores humanos e psicologia cognitiva

airbus-a380-788573_640-e1573674762469.jpg

A Airbus anunciou o lançamento de um programa acelerador de cibersegurança centrado no ser humano. Ele contará com uma equipe dedicada de especialistas em fatores humanos e psicologia cognitiva que trabalhará em colaboração com o National Cyber ​​Security Centre (NCSC) do Reino Unido e vários outros parceiros para obter insights sobre abordagens com foco no ser humano para melhorar a eficácia da segurança cibernética.

Batizado de Accelerator, o programa oferecerá vagas para estudantes universitários e oportunidades de colaboração com equipes de pesquisa e empresas para ajudar a tornar o Reino Unido um dos países mais seguros para se fazer negócios no ciberespaço.

O lançamento segue à abertura do Airbus Cyber ​​Innovation Hub, localizado em Newport, País de Gales, em abril.

O diretor de segurança da informação da Airbus, Kevin Jones, enfatizou durante o anúncio do programa que “com ataques cada vez mais sofisticados sendo tentados todos os dias, simplesmente não é possível proteger todos os usuários contra todos os ataques cibernéticos”. “Portanto, precisamos pensar de maneira diferente e identificar maneiras de a segurança trabalhar com o pessoal de uma organização, para melhor proteger contra uma variedade de ameaças”, completou.

O executivo destacou que com as ferramentas e a abordagem corretas, os funcionários podem ser o elo mais forte na defesa cibernética de uma organização. “Nosso trabalho tem como objetivo colocar o pensamento centrado nas pessoas no centro da segurança de uma organização e queremos ouvir de pesquisadores e organizações semelhantes que estão interessadas em se envolver com nosso novo acelerador”, disse Jones. A Airbus foi forçada recentemente a tomar medidas depois que uma possível operação de hackers patrocinada pelo governo chinês foi detectada visando vários fornecedores no ano passado. Com agências de notícias internacionais.

Compartilhar:

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest