right-4926156_640.jpg

Acionista da Mandiant quer barrar negócio de US$ 5,4 bi com Google

Da Redação
04/04/2022

Um acionista da Mandiant moveu uma ação em um tribunal distrital federal de Nova York para bloquear a aquisição da empresa, por US$ 5,4 bilhões, pelo Google. O processo foi impetrado por Shiva Stein, acionista o qual alega que a Mandiant fez declarações “materialmente incompletas e enganosas” aos investidores em documentos financeiros arquivados na Securities and Exchange Commission (SEC), órgão que regula as empresas cotadas em bolsa nos Estados Unidos, similar à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) do Brasil.

Em 31 de março, a empresa de inteligência em ameaças apresentou uma declaração de procuração [PDF] — documento com informações sobre a empresa que devem ser votados pelos acionistas — à SEC sobre o acordo com o Google. A Mandiant também distribuiu documentos financeiros aos acionistas e recomendou que votassem a favor da transação, por meio da qual a Mandiant se tornará uma subsidiária integral do Google.

De acordo com os termos do acordo, cada acionista da Mandiant receberá US$ 23 por ação que detém em seu poder. Hoje, a ação está cotada em US$ 22,40 cada, e estava em torno de US$ 19,38 antes da notícia da aquisição surgir no início de março. No entanto, as finanças da Mandiant submetidas à SEC não revelam todo o quadro, alega o processo.

A equipe de gerenciamento da Mandiant, juntamente com consultores financeiros do Goldman Sachs, preparou um conjunto de previsões financeiras não públicas para o conselho de administração da Mandiant sobre a avaliação da empresa de segurança cibernética, afirma o processo. “Esses números, nos quais os investidores podem se interessar ou precisar, não chegaram à declaração pública de procuração. Assim, a declaração de procuração deveria ter, mas não fornece, certas informações nas projeções que a administração da Mandiant forneceu ao Conselho e aos assessores financeiros”, enfatiza a ação.

Veja isso
Google compra a Mandiant para integrá-la ao Google Cloud
Microsoft vai adquirir Mandiant, dizem rumores no mercado

Stein pediu ao tribunal para forçar a Mandiant a divulgar as informações financeiras faltantes a seus acionistas antes de votarem o acordo e impedir que a Mandiant avance com a aquisição planejada até que os acionistas possam revisar as finanças não públicas.

O Google e a Mandiant anunciaram a aquisição em 8 de março. Se concluído, o acordo será um dos maiores do Google, perdendo apenas para a compra de US$ 12,5 bilhões da divisão de telefonia da Motorola Mobility em 2011. A notícia da compra de US$ 5,4 bilhões foi sucedida de rumores na mídia de que a Microsoft havia tentado sem sucesso comprar a gigante de inteligência em ameaças. 

O Google não respondeu ao pedido de comentário do site The Register sobre o processo.

Compartilhar: