electronics-1851218_640.jpg

51% dos brasileiros não fazem backup de seus dados

Da Redação
30/03/2020
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest

Pesquisa mostra que 35% dos usuários não sabem como fazer backup dos seus dados e que 23% querem fazê-lo, mas esquecem

electronics-1851218_640.jpg

Pesquisa revela que 51% dos brasileiros não fazem backup dos seus dados ou arquivos, arriscando perder informações, caso sejam destruídos ou excluídos. O levantamento foi conduzido pela empresa de segurança digital Avast com objetivo de conscientizar sobre a importância da segurança dos dados, por ocasião do Dia Mundial do Backup, que é comemorado nesta terça, 31.

Dentre os brasileiros que não fazem backup dos dados, 36% afirmam que não possuem dados ou arquivos importantes o suficiente para fazê-lo. Outras razões apontadas foram:

  • 35% não sabem como fazer backup dos seus dados
  • 23% querem fazê-lo, mas esquecem
  • 11% querem fazê-lo, mas não têm tempo

Já dentre os brasileiros que fazem backup dos dados, o estudo constatou que 51% fazem o armazenamento em nuvem, 43% em um disco rígido externo, 23% em uma unidade flash/USB, 17% fazem backup do seu telefone no PC e 5% fazem backup em uma unidade de armazenamento em rede.

Veja isso

Backup: O aliado contra ataques de ransomware

Hackers usam backup na nuvem para ataques de ransomware

Quando questionados com que frequência fazem o backup dos seus dados, 43% disseram que realizam pelo menos uma vez por mês; 12% fazem continuamente; 19% disseram fazer a cada um ou seis meses; 18% cada seis a 12 meses; e 8% menos frequentemente do que anualmente.

iPhone versus Android

Com relação aos usuários de telefones iPhone e Android, os números são os mesmos: seis em cada dez fazem backup dos seus dados. A frequência com que fazem a cópia de dados varia, sendo que 57% dos usuários do iPhone fazem ao menos uma vez por mês, enquanto entre os usuários do Android esse percentual é de 43%. Além disso, 14% dos proprietários de iPhone afirmam fazer backup continuamente, já esse percentual entre os proprietários do Android é de 16%.

As razões compartilhadas por proprietários dos dispositivos Android e iPhone para não realizarem backup, também variaram. Os proprietários de iPhone parecem pensar que os seus dados são um pouco mais valiosos do que os do Android. Apenas 27% dos donos de iPhone não fazem backup porque não consideram seus dados importantes, contra 32% dos proprietários de dispositivo Android que pensam o mesmo.

A porcentagem de proprietários de smartphones que não sabem como fazer backup dos seus dados não varia muito entre os proprietários de iPhone e Android, com 32% e 30% alegando não saber, respectivamente. Os proprietários do iPhone são um pouco mais esquecidos quando se trata de fazer cópia dos seus dados, com 32% esquecendo de fazê-lo, na comparação com os donos do Android, dentre os quais 23% esquecem de fazer backup. Quando se trata de não ter tempo para fazer backup, 14% dos proprietários de iPhone e 11% dos proprietários de Android alegaram esse motivo.

Consequências de falha no backup

A perda de dados pode ser causada pela exclusão acidental das próprias informações, danos e falhas de hardware, além de malware, tornando-se irrecuperáveis dados tão valiosos como fotos, vídeos, documentos e mensagens, para sempre. O ransomwaree outros malwares, como os wipers, podem criptografar ou destruir completamente os arquivos, e não há garantia de que possam ser descriptografados se um resgate for pago. Entre 15 de fevereiro e 15 de março de 2020, a Avast diz que protegeu 7.659 brasileiros de 46.534 tentativas de ataques de ransomware. Os três principais tipos de ransomware durante esse período foram WannaCry, VirLock e Xorist.

Faça backup em dois locais

Quando se trata de fazer o backup de dados, são necessários muitos cuidados. Se algo acontecer com o backup, tudo poderá ser perdido. Portanto, é recomendável fazer o backup dos dados em dois locais diferentes, como um na nuvem e outro no armazenamento físico – como um disco rígido externo.

Os discos rígidos externos devem ser desconectados após a realização do backup, a fim de protegê-los de malware como o ransomware, que pode se espalhar do computador para os dispositivos conectados.

A maioria dos serviços de armazenamento em nuvem oferece uma opção de backup automático, o qual é recomendável ativar, para que o backup de dados seja armazenado e protegido automaticamente. A pesquisa foi feita online com 1.369 usuários da Avast e AVG, de 20 de fevereiro a 4 de março de 2020.

Compartilhar:

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest