50% dos ataques DDoS estão atingindo o Brasil, diz relatório

Da Redação
05/10/2022

O comportamento dos atacantes na América Latina apresentou inovações e mudanças táticas no primeiro semestre do ano, segundo registros da Netscout no seu relatório do primeiro semestre: em consequência, houve mudanças nos ataques em termos de foco e de métodos. Houve uma mudança contínua de ataques volumétricos para ataques TCP baseados em botnet de caminho direto (aumento de 125% nas inundações de TCP ACK) na América Latina, uma tendência observada globalmente desde o início de 2021.

Veja isso
Cibercrime sofisticou seus métodos de ataque DDoS
Grupo ligado à Rússia ataca com DDoS países pró-Ucrânia

Embora os ataques tenham atingido mais de 45 países na América Latina, apenas cinco respondem pela maioria desses ataques, começando pelo Brasil (50% dos ataques diários), Argentina (3% dos ataques diários), Belize (15%), Colômbia (15%) e México (10%). Os demais países da América Latina representam apenas cerca de 7% de quaisquer ataques adicionais.

Muitas vezes, os picos que vemos no cenário de ameaças DDoS coincidem com eventos que ocorrem em outras partes do mundo, incluindo eventos esportivos, eleições e outras atividades políticas. O Brasil e o Belize não foram os únicos países a sofrer ataques que coincidiram com eventos e ações políticas. Em meados de junho, a Colômbia experimentou um aumento significativo de ataques que coincidiram com suas eleições presidenciais. Coincidência? Duvidoso, considerando que, em agosto, a Colômbia quase ultrapassou o Brasil em ataques DDoS. Esse pico correspondeu a uma grande agitação política relacionada à repressão de uma greve nacional e às consequências das eleições presidenciais.

O relatório completo está em “https://threatstage.wpengine.com/latam”

Compartilhar: