hacker brasileiro vai para a cadeia nos eua

179 presos em seis países por venda de drogas e armas na dark web

Operação DisrupTor começou em maio do ano passado, com a apreensão de um servidor do portal Wall Street Market
Da Redação
23/09/2020
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest

O Departamento de Justiça dos EUA anunciou ontem a prisão de 179 pessoas nos EUA e em mais seis países, todas sob a acusação de operações ilícitas por meio da dark web, a parte menos visível da internet. A maior parte das operações era a venda de drogas e outros materiais ilícitos, como armas, por exemplo. O anúncio da ooperação, chamada de “Disrup Tor”, em alusão à rede de anonimato TOR, foi feito em conjunto com a Europol, já que foi um esforço internacional coordenado, para interromper o tráfico de opióides na rede.

Toda a operação fo ibaseada no sucesso de uma anterior: a SaboTor, do ano passado, e na derrubada e apreensão, em 3 de maio do ano passaod, de um dos servidores da plpataforma de comércio Wall Street Market, que foi um dos maiores mercados ilegais online na dark web.

Veja isso
Hacker brasileiro é descoberto no Face e denunciado à polícia
Polícia quebra sigilo do IronChat, faz prisões

Além da Europol e de seu “Dark Web Team”, participaram da operação as polícias da Áustria, de Chipre, da Alemanha, Canadá, Portugal, Países Baixos, Suécia, Reino Unido e Austrália. Foram 121 prisões nos Estados Unidos, duas no Canadá a pedido dos Estados Unidos, 42 na Alemanha, oito na Holanda, quatro no Reino Unido, três na Áustria e uma na Suécia. Uma série de investigações ainda estão em andamento para identificar os indivíduos por trás das contas da dark web.

Foram apreendidos mais de US$ 6,5 milhões em dinheiro e moedas virtuais, aproximadamente 500 quilos de drogas e 63 armas de fogo. As contas de fornecedores da darknet foram identificadas e associadas a pessoas que vendem os produtos ilícitos em sites como AlphaBay, Dream, WallStreet, Nightmare, Empire, White House, DeepSea, Dark Market e outros.

Com agências internacionais

Compartilhar:

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest