Štíty lista os vírus de computador mais perigosos

Todo vírus de computador oferece um grau de perigo ao usuário e os criminosos cibernéticos possuem todo o tempo do mundo para pensar em como furar a proteção antivírus e é importante que o usuário saiba que é sempre necessário ficar atento aos tipos de mensagens de e-mail que recebe, porque é por ali que a maioria dos ataques são realizados. Não acreditar em qualquer mensagem, por mais familiar que possa parecer, e nunca clicar em links oferecidos por e-mail supostamente enviados por bancos, administradoras de cartões de crédito, órgão governamentais, como Ministério Público e Receita Federal (intimações, por exemplo). Isto porque estas empresas e órgãos nunca enviam e-mail para as pessoas com links para serem clicados. Se receber um, apague-os imediatamente.

A Štíty Tecnologia, que distribui as soluções Avast no Brasil, preparou uma lista com os tipos de malware mais atuantes e perigosos. Conhecer como estes programas maliciosos atuam e com que finalidade foram criados ajuda na proteção diária necessário no mundo digital:

Backdoor –  Criado para abrir uma porta de entrada no computador ou dispositivo móvel para que o criminoso assuma o controle do equipamento e sistema infectados;

Botnet –  É uma coleção de programas que, conectados à Internet, se comunicam-se com outros programas criados para  executar tarefas específicas de acordo com o interesse dos criminosos;

Exploit:  Criado para explorar brechas de segurança em protocolos de comunicação para invadir computadores;

Keylogger: Monitora as ações do teclado para coletar informações durante a digitação, tais como senha de cartões crédito, por exemplo;

Phishing: Método de ataque que consiste na criação de página Web falso para atrair o Internaut visando coletar informações de cartões de crédito e bancárias;

Ransomware: este estão em alta. Eles sequestram, quer dizer, bloqueiam o acesso dos usuários aos dados em seu computador e depois pede dinheiro para liberar a chave de desbloqueio. Não vale a pega pagar porque não é garantido que o criminoso irá devolver “os dados” sequestrado. É melhor ter um backup dos arquivos.

Scam: Anuncia premiações falsas e pede dinheiro para que o usuário possa acessar o suposto prêmio;

Spyware: Espião, ele coleta informações diversas, tais como senha de contas bancárias, códigos de acesso a serviços Web entre outras informações que possa interessar aos criminosos;

Trojan: Traduzido como Cavalo de Troia, ele engana o usuário através de mensagens de e-mail falsas para instalar depois arquivos contaminados e depois podem controlar o computador e roubar informações confidenciais.

Marco Rodrigues, diretor da Štíty Tecnologia, orienta ao usuário a ficar sempre atento e a manter seu sistema de antivírus sempre atualizado, com recurso de bloqueio de arquivos desconhecidos vindo de sites de compartilhamento de arquivos e outras fontes. No caso do sequestro de dados, o especialista alerta: “não vale a pega pagar porque não é garantido que o criminoso irá devolver “os dados” sequestrado. É melhor ter um backup dos arquivos e um antivírus abrangente e atualizado para evitar os ataques de quaisquer tipos de vírus. O custo de uma assinatura anual de um software antivírus é infinitamente menor que qualquer outro prejuízo provocado pelo roubo da senha de um cartão de crédito na Web, por exemplo”.

Para se proteger de possíveis arquivos maliciosos no computador, smartphone e tablets, os usuários devem também adquirir ferramentas antivírus. A Stity Tecnologia oferece uma ampla linha de produtos de segurança da Avast que pode ser conhecida em http://www.stity.com.br

Compartilhe
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin