Recall de marcapassos: risco de invasão

Quatro anos atrás, o ex-vice-presidente americano Dick Cheney deu uma entrevista à CNN dizendo que o controle sem fio do seu marca-passo havia sido desativado a seu pedido – ele sabia que hackers podiam invadir o dispositivo e tentar assassiná-lo. Agora, parece que a FDA (Food & Drug Administration) está levando essa hipótese a sério e anunciou o recall de marca-passos exatamente por esse motivo. O problema é que explorando vulnerabilidades de acesso, um invasor pode descarregar as baterias ou alterar o ritmo cardíaco da pessoa. O motivo do recall é aplicar um ‘patch’, ou seja, um novo e mais seguro software de controle. Isso vai ser feito por meio de comunicação sem fio, de modo que não será preciso fazer cirurgia em ninguém.
Os dispositivos na lista de recall são fabricados pela empresa St Jude, atualmente controlada pelo laboratório Abbott. Os modelos são:
Accent
Anthem
Accent MRI
Accent ST
Assurity
Allure
Esses aparelhos estão implantados no peito de 465 mil pessoas (e com certeza não só nos Estados Unidos). A FDA esclareceu que o recall não atinge desfibriladores nem ressincronizadores.

Compartilhe
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin