busca twitter linkedin facebook fale anuncie blogs eventos categorias home headlines instagram home apex chemicals

Malware contamina usina nuclear no Japão

Malware contamina usina nuclear
Usina Nuclear de Monju, no Japão

O gerente de TI da Usina Nuclear de Monju, no Japão,  descobriu que um ataque de malwares infectou um dos oito computadores existentes na sala de controle do reator.

A descoberta foi feita dia 2 de janeiro mas só revelada ontem: pelos logs foi possível verificar que o ataque comprometeu a segurança desse nó de rede e permitiu que a máquina fosse acessada perto de 30 vezes nos cinco dias anteriores. A invasão aconteceu depois de uma atualização de um aplicativo gratuito.

Pelas primeiras avaliações, focam copiados cerca de 42 mil emails e relatórios de treinamento de pessoal. Os especialistas de segurança descobriram que os dados foram enviados a um sevidor de controle  ecomando instalado na Coréia do Sul – o que não quer dizer muita coisa, já que o proprietário pode estar em qualquer outro lugar do mundo. Mesmo assim, já é uma pista.

A grande encrenca agora é do gerente de TI da usina: em novembro passado, a autoridade regulatória nuclear do Japão havia informado à Agência de Energia Atômica do Japão que as medidas anti- terrorismo adotadas na Usina de Monju não eram as adequadas. Segundo o regulador, Agência de Energia Atômica está violando as diretrizes de segurança e não está adotando as melhores práticas para garantir a protecção de materiais nucleares do terrorismo e outros tipos de ataques, incluindo ofensivas cibernéticas.

Esse incidente não é um evento isolado: em novembro de 2012, um computador na sede da própria Agência de Energia Atômica em Tokaimura também foi infectado por um malware. A Agência  informou que ainda está investigando o ataque, e que é fundamental descobrir o exato processo de infecção, assim como a natureza e volume dos dados copiados durante a invasão da máquina. As usinas nucleares são infra-estrutura crítica, e sua segurança é uma das principais preocupações para todos os governos – sendo a proteção de sistemas críticos uma responsabilidade partilhada – um incidente numa instalação nuclear pode ter impacto ambiental significativo no ecossistema do planeta.

Ciso_logo_75porcento