Hackers anunciam invasão do site Hospital das Clínicas

Aviso no site do HC até as 13h de hoje

Dois hackers publicaram há 36 horas informações alegando que invadiram cinco servidores http relacionados à Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. As informações, se confirmadas,  indicam que os cinco servidores têm vulnerabilidades graves. Um deles, o do Hospital das Clínicas da USP, esteve inoperante pelo menos até as 13h30 de hoje para o público externo, com uma tela avisando “site em manutenção”; o servidor que atende, entre outros departamentos, o de Psiquiatria, em http://hcnet.usp.br, estava desconectado da Internet.

O Cisoadvisor entrou em contato por telefone e por e-Mail com a assessoria de imprensa do Hospital das Clínicas, solicitando esclarecimentos para a manutenção do site do HC e para o downtime do hcnet. O retorno foi dado por e-Mail às 21h06, com a seguinte nota: “O HCFMUSP informa que houve uma tentativa de invasão a seu site, mas a própria estrutura de segurança do HC impediu o acesso a dados sensíveis da instituição, como informações sobre pacientes. O próprio HCFMUSP retirou momentaneamente sua página do ar para garantir a segurança e avaliar detalhadamente a tentativa de ataque”. A home page do hospital continua exibindo, neste momento, a tela “site em manutenção” com apenas um link em funcionamento, conduzindo à página de resultados de exames.

Em posts nos sites Zone-H e Pastebin, dois hackers publicaram informações indicando que comprometeram os seguintes servidores:

  • http://www.hc.fm.usp.br
  • http://hcnet.usp.br
  • http://autoatendimento.hc.fm.usp.br
  • http://resultados.hc.fm.usp.br
  • http://cirurgiaconvenio.hc.fm.usp.br

Nos posts foram publicados detalhes supostamente desses servidores, entre os quais os nomes de 111 tabelas, os nomes de quatro colunas de uma dessas tabelas, com indicação do tipo de dado contido, além de uma lista de 22 usuários do sistema, com seu número de matricula, nome do usuário e senha, tudo em texto aberto. Os três últimos servidores estavam em operação quando fizemos a consulta ao endereço. Em todos, contudo, hove desfiguração, publicada no Zone-H.

Os hackers publicaram ainda detalhes de sistema operacional e gerenciador de banco de dados, incluindo a sua versão.